quinta-feira, novembro 20, 2014

Impossibilidades

       O que eu queria mesmo? Que todas as nossas impossibilidades nunca houvessem existido. Que você tivesse sido menos infantil e cretino, e eu tivesse sido menos infantil e burra. Talvez assim poderíamos ter dado certo. Ou talvez assim, não tivesse me apaixonado perdidamente por você. No fim, você pisou em mim. Você me deixou totalmente fora do ar. Quanto tempo mesmo eu levei para me recuperar? Ainda não me recuperei, mesmo após tantos anos.
       Coração doentio, voltou a se envolver por querer vingar de ser tratada novamente como uma qualquer. Você me decepcionou, te quis esquecer, te quis fora da minha vida outra vez. E quando menos espero, você reaparece, como quem vez em quando volta e leva um pedaço da outra pessoa embora, reabre o caso arquivado em meu coração que só me fez sofrer. Você só me faz mal, mas eu ainda te amo.
      Desta vez, eu que julgava estar tão bem e tão feliz, fui pega de surpresa pela tentação de te procurar. Loucura? Eu precisava te ver mais uma vez, te sentir próximo.. Quis largar tudo pro ar, deixaria tudo por você. Mas você, que eu julgava ser uma pessoa totalmente diferente da qual eu conheci, provou ser o mesmo infantil e cretino de sempre. Você deixou minhas esperanças no chão e meu coração na mão.
      Te amar é algo tão absurdo, porque amar algo que nunca se poderá ter, é com certeza um amor em vão. Te colocar para fora da minha vida mais uma vez, foi tão difícil quanto na primeira. Mas te fiz prometer que só voltaria a me procurar se um dia pudéssemos ser, enfim, nós. O que me leva a crer, que nunca voltará... Sinto sua falta e querer te esquecer, me faz lembrar você. Não sei mais o que farei, não sei como ou quando tudo voltará a cicatrizar.

E continuo a te amar.. Infinito vezes infinito.

      

quinta-feira, outubro 30, 2014

Sobre a vida e como ela passa

 Todos nós sabemos que o tempo não para. E ele não volta. Essa é sobre a vida, sobre o tempo e como as nossas prioridades se invertem, mudam, somam, somem...
 Há quem diga que a vida deve ser vivida como se cada dia fosse o último, mas quem realmente acorda disposto a fazer algo assim todos os dias que levanta da cama? O tempo é cruel, meu amigo, e a correria do dia a dia faz com que ele passe sem que nos demos conta disso. Já é Natal, já faz um ano, já fazem dez anos..
 O que fazemos enquanto o tempo passa é que determina quem somos, para o que viemos nessa vida e o que queremos deixar para as pessoas que um dia ficarão enquanto partimos para o misterioso 'outro lado'.
 Cada ser carrega seu caráter, suas raízes e ao longo de sua estadia na Terra determina suas prioridades. O que era prioridade aos seus 15 anos, como estudar e festejar, hoje, aos seus 25 é meramente algo que já se foi. As novas prioridades surgem. Ter uma boa carreira profissional, comprar um bom carro, encontrar um parceiro para dividir a vida, o apartamento, sonhos, o amor que está sufocado no peito, ter uma velhice tranquila, quem sabe... Preocupações que surgem com a maturidade.
 Importante mesmo é viver.. Saber aproveitar as oportunidades que a vida traz, com paciência e sabedoria. Futuramente, ao olhar para trás, garanta que haja o menor número de arrependimentos possível. E que esses arrependimentos não sejam coisas feitas, palavras ditas, porque nenhum ser humano é passível de erros. Muito menos você.
 Garanta que os arrependimentos poucos que tiver sejam coisas banais, como poucas vezes que fui a praia, não ter conhecido tal lugar, ter esquecido de dizer tal coisa a fulana... Que sejam coisas que você talvez ainda possa vir a fazer, mesmo que mais velho.
 Que seja...

terça-feira, janeiro 28, 2014

Não tão fácil

 Não adianta se falar de amor quando o máximo que se conhece é o amor familiar ou o amor pelos amigos. Suponho que o amor verdadeiro seja algo parecido com a sensação de poder dormir a tarde ou encontrar algo que se acreditava ter perdido para sempre.
 O que sei do amor? O amor é um sentimento muito nobre, que não pode ser mendigado. Ele é dado livremente, sem cobranças por nada em troca. É encontrado quando não se procura. As vezes acertamos de primeira, as vezes levamos muitos anos para finalmente encontrá-lo, outras vezes nunca chegaremos a encontrá-lo em vida.
 Paixão não é amor. Quem te ama de verdade não irá te magoar, te enganar, te colocar em segundo plano. Mantenha sempre uma cautela sobre seus sentimentos para que não confunda paixão com amor. Paixão acaba rápido, amor dura.
 Não entregue seus sentimentos para a primeira pessoa que te encantar, averigue para que confirme se realmente vale ou não a pena embarcar em sentimentos tão delicados e perigosos. Essas confusões machucam. As vezes se supera fácil, as vezes leva um bom tempo, outras vezes nunca se superará de verdade em vida.
 Você sempre acha saber muito sobre o amor? Do amor quando mais se sabe, nada se conhece. É espontâneo, tão natural quanto raios de sol pela manhã. O amor é o tema mais falado em músicas, cada um o descreve à sua própria maneira. O amor é isso, como sua digital.

Sobre o amor: Te faz transbordar, te faz viver uma vida ao lado de quem se ama, te faz mais humano.